Pix para instituições de ensino: conheça o novo meio de pagamentos

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Ao pensar na realização de pagamentos, surgem na memória termos como: TED, DOC, boleto, cartões. Mas, um novo termo está chegando e se tornará parte da rotina dos brasileiros: o Pix.

Pix é o nome do método de pagamento, criado pelo Banco Central e que não pertence a um banco exclusivo. Todas as instituições financeiras que tem 500 mil clientes ou mais, precisam oferecer esta possibilidade aos seus correntistas. Contudo, o uso deve ser habilitando em plataformas como o internet banking e em outros canais, como os aplicativos.

Dentre todas as formas de transferências de valores, o Pix se assemelha muito a TED e ao DOC, ou seja, transferência bancária de uma conta bancária para outra.

Chave de uso do Pix

Primeiramente, vamos falar de uma das grandes diferenças do Pix, que está na facilidade de realizar uma transação. Nas TEDs e DOCS é preciso uma série de informações, como nome, CNPJ/CPF, banco, conta, agência… mas com o Pix isso será simplificado para uma única informação.

Cada correntista, seja de pessoa física ou jurídica, poderá associar a sua conta bancária até cinco códigos Pix. Ele pode ser: CNPJ, e-mail, número de telefone, ou um código aleatório. As transferências serão feitas informando apenas um destes códigos pré-definidos, não será necessária nenhuma outra informação.

Horários ampliados

Outro grande benefício deste modelo é a flexibilidade de horários. No caso do Pix, não há restrição nem de horários, nem de dias da semana. Assim que uma transação for feita, o dinheiro estará na conta de destino em até 10 segundos.

Benefícios para empresas

Por fim, os benefícios: o modelo de pagamento permitirá uma agilidade maior nos pagamentos, tanto informando os códigos Pix, quando, disponibilizando um QR Code ao cliente. Quando um boleto é gerado, é possível saber quem é a outra parte envolvida, o vencimento, o valor, e a qual parcela de qual serviço. Já no Pix, trata-se de uma transação identificando apenas as pessoas envolvidas, sem esta relação direta com parcelas, vencimentos e valores – pelo menos não num primeiro momento.

O Pix começa a funcionar no dia 16 de novembro, mas as chaves das contas poderão ser cadastradas a partir do dia 05 de outubro. No caso das empresas, especialmente as prestadoras de serviços como escolas, com várias mensalidades, alunos, e vencimentos distintos, deve-se acompanhar a evolução deste serviço garantindo que estejam alinhadas com esta nova operação digital.

O Unimestre está atento a isso e disponibilizou uma nova plataforma, o Unimestre Banking. É o canal oficial de serviços bancários digitais do software de gestão educacional Unimestre, em um projeto Unimestre powered by BS2, o primeiro banco aprovado no teste de alta performance do Pix pelo Banco Central do Brasil.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Gostou? Receba conteúdos como este!

Newsletter quinzenal com conteúdos para simplificar o seu trabalho

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Explore outros conteúdos

BNCC

Conheça a Área de Linguagens da BNCC

A Base Nacional Comum Curricular – BNCC determina os pilares da educação básica brasileira. Ela possui 10 competências que precisam ser trabalhadas. E ainda, a